Declaração do Artista
Objeto ‘O’ assume significado ‘M’, no tempo ‘T’, lugar ‘P’, situação ‘S’ em relação a pessoa/pessoas ‘X’, a elas e somente a elas.
— Ján Swidzinski (1923 – 2014)

Cada vez mais percebo-me em relação com a Arte que transita diversas áreas de conhecimento, que congrega disciplinas, estabelece diferentes formas no temp e que ocupa espaço de maneira impermanente. A performance arte é a minha principal fonte de pesquisa para a criação de obras. A ação, a vivência, a experiência e o processo tem sido as bases de trabalho nos últimos anos: desconstruo as práticas ordinárias e cotidianas e analiso os esquemas tradicionais do fazer. Vejo-me como um caçador de contradições: identifico, na falha e no erro, a potência para rever o objeto de estudo e encontrar alternativas para ampliá-lo, refazê-lo, compreendê-lo. 
Estar atento aos processos me permite transitar por diferentes meios: na gastronomia (como chef), no cinema (na direção, direção de arte, fotografia, figurino, maquiagem, direção e atuação), e nas artes visuais (instauração, instalação, desenho, fotografia, gravura, escultura, video, performance). 
Trabalho como meta a construção de aparatos sensoriais para aferir / sentir / pensar / refletir sobre os tempos atuais, que podem materializar-se como ação, como objeto, como consumível, instrumentos da arte veiculando instrumentos de consciência.
Temas recorrentes:
• fatores de identidade e pertencimento
• imagética e imaginário do cotidiano contemporâneo
• (como) estar no mundo
• estado permanente de crise
Back to Top